sexta-feira, 30 de maio de 2014

Book Haul: Maio


     Hello! Aqui estamos nós com mais um Book Haul. Este foi um mês especial pois no dia 3 foram os anos da Patrícia (19 aninhos!) e resolvemos, nesse dia, fazer uma troca de prendas. :) Ambos fizemos a nossa primeira encomenda no AwesomeBooks e não podíamos ter ficado mais satisfeitos com este site. Vamos lá então fazer um resumo deste mês...


     Então este mês como fiz anos recebi 3 livrinhos! O primeiro, oferecido pelo Miguel, foi City of Bones da Cassandra Clare. É um livro que já queria desde que vi o filme no cinema. Achei a história interessante e quero saber mais. Também se diz muitas coisas boas dele nos blogs e booktube, e é tão lindinho! :D O Miguel deu-me também a Ilha do Tesouro de R. L. Stevenson. Este livro estava na minha wish list e como ele tinha uma edição extra deu-me. 


     Nos meus anos recebi também A irmandade do anel, de J. R. R. Tolkien. É o primeiro livro da trilogia Senhor dos Anéis e é perfeito! Atualmente estou a ler o Hobbit e estou a gostar bastante da escrita do autor e da história, portanto acho que vou adorar a trilogia!


     E fizemos este mês a nossa primeira compra no Awesome Books e eu só encomendei J. K. Rowling! xD Acho que foi um pouco de forma inconsciente mas foram livros que queria imenso. Foram então Casual Vacancy (o Miguel também encomendou, mais fotos na parte dele), a Order of the Phoenix e Tales of Beedle the Bard


     A Order of the Phoenix comprei para completar a minha coleção. Já tinha lido todos os outros e faltava-me este e estou super contente! O meu maior medo era que a condição não fosse a melhor pois o livro é de 2003 mas está PERFEITO, apenas a jacket está um pouco amassada mas é perfeitamente normal. Os Tales são um livro acompanhante da série. É um livro de contos que os pais feiticeiros contam aos filhos... li-o no dia em que chegou.


     A minha primeira compra do mês de Maio foi O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss. Apesar de o ter encomendado em Abril, só o recebi em Maio, por isso incluí-o aqui. Aproveitei uma promoção da fnac.pt e comprei este livro com desconto. Acabou por compensar bastante, dado que o preço original do livro é, se não me engano, 20€.
     Já ouvi coisas maravilhosas sobre este livro no Booktube. Muita gente diz que é um livro cheio de fantasia e coisas desse género, por isso achei que era perfeito para mim. :) Estou a pensar lê-lo no Verão, por causa do seu tamanho. É, neste momento, o livro mais grosso da minha estante. x)


     Chegado o dia 3 de Maio, eu e a Patrícia fizemos troca de prendas. ;) Ela ofereceu-me um clássico que já à algum tempo andava para comprar, mas não sabia qual a capa que queria. x) Até que vi esta edição do Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, no Continente, a um preço bastante acessível. Foi mesmo este que a Patrícia quis oferecer-me e estou ansioso para o ler, pois sempre gostei desta história desde criança. Mais uma vez, este será uma boa leitura leve para se ter nos meses quentes de Verão.
     Para além deste livro, ela ofereceu-me uma book shelf novinha em folha! Estava mesmo a precisar de uma nova, pois já não tenho espaço para mais livros! :s No entanto quero continuar a comprar mais, mesmo sem espaço. --' 


     Depois comprei mais um clássico: A Metamorfose, de Franz Kafka. Geralmente digo-vos aqui as minhas expectativas para os livros, mas como este é tão fininho, li-o poucos dias depois de o ter comprado. Já escrevi opinião sobre ele no blog. Cliquem aqui para a lerem. :)


     De seguida, resolvemos fazer a nossa primeira encomenda no AwesomeBooks, como já dissemos. Eu, mandei vir o Child 44, do Tom Rob Smith, o Shutter Island, de Dennis Lehane, e The Casual Vacancy, de J. K. Rowling.
     Foi mesmo uma grande compra, pois cada livro custou 3,29€! São em 2ª mão e notam-se que já foram utilizados, mas não me importo, pois, apesar de tudo, são bonitos e dão para ler perfeitamente. 


     Como podem ver, o Child 44 veio com vincos na lombada, o que é perfeitamente normal para um livro de bolso. Veio com a capa que eu queria, mas honestamente pouco me importava se me mandassem outra capa, pois gosto de todas as que há. O único problema que tive com o livro foi o facto de as letras serem mesmo muito pequeninas. Não gosto de livros assim pois fazem-me esforçar muito os olhos, deixando-me a vista cansada. Mas mesmo assim, quero muito ler este livro! Vai haver filme, protagonizado pelo Tom Hardy. Penso que ainda não se saiba a data de estreia. 


     Quanto ao Casual Vacancy e ao Shutter Island, são hardcover e são ambos lindíssimos. :) Vieram os dois com jacket, apesar de a jacket do Casual ter vindo suja (o antigo dono do livro fazia dele base para copos... nota-se na capa as nódoas em círculo recequidas --') e a do Shutter Island um pouco danificada nos cantos. No entanto, não me importei com isto e quero mesmo lê-los - digo isto sobre todos os livros xD - tenho apenas de os limpar. 
     Talvez eu leia o Casual Vacancy nas férias. Eu e a Patrícia estamos a pensar fazer leitura conjunta. Há filme do Shutter Island: é protagonizado pelo Leonardo DiCaprio e dirigido por Martin Scorsese. Eu amei o filme e, por isso, quero ler o livro. 

****

     E pronto, esperemos que tenham gostado!  Foi um mês bom com aquisições de livros já à muito procurados.
     Gostámos da nossa experiência no AwesomeBooks. Definitivamente vamos fazer mais compras lá. No entanto, talvez compense mais comprar hardcovers lá do que paperbacks. Como são em 2ª mão, há mais probabilidade de os capa dura virem em melhores condições, visto que são mais resistentes. Ouvimos dizer que, por vezes, os livros podiam não vir com a capa que queriamos, ou os hardcover sem jacket, mas felizmente, correu tudo bem com as nossas encomendas. :)
     Boas leituras! ;)

segunda-feira, 26 de maio de 2014

TAG: Feitiços de Harry Potter


     Olá leitores! Este post é muito especial, pois pela primeira vez no nosso blog, vamos fazer uma TAG! Esta foi originalmente criada num canal de youtube, o Turtle Sympathy. Não fomos indicados por ninguém para a fazer, mas como gostamos tanto de a ler no blog da Daniireads, achamos que era uma boa ‘primeira TAG’ para o nosso blog. 
     Nesta TAG o que temos de fazer é associar livros a feitiços do Harry Potter, tendo em conta as suas características. Vamos a isto!

     1. Expecto Patronum: um livro de infância relacionado com boas memórias.
     Patrícia: Para esta categoria vou ter de escolher o primeiro livro d'As Crónicas de Spiderwick. Eu ganhei este livro numa vez que fui ao circo com o meu avô. Ganhei-o porque ele trabalhava numa biblioteca. Lembro-me de o ler várias vezes e de ter gostado bastante. 

     Miguel: Para esta categoria vou escolher Leandro, rei da Helíria, de Alice Vieira, pois foi o primeiro livro que li até ao fim por vontade própria. Já o li à muitos anos, era muito pequeno e, por isso, já não me recordo da história. Hoje em dia já nem gosto mais da autora.


     2. Expelliarmus: um livro que te surpreendeu.
     P: Vou ter de dizer o primeiro livro da Casa das Comarré, porque sinceramente não esperava muito dele e acabei por gostar bastante. 
    
     M: Vou escolher o livro que estou a ler atualmente: Insurgente, de Veronica Roth. O segundo livro da trilogia Divergente está a surpreender-me bastante pela positiva. Acho que está a ser bem melhor que o primeiro! :) Para lerem a nossa opinião conjunta sobre o primeiro livro, Divergente, cliquem aqui .



     3. Prior Encantato: o ultimo livro que lês-te.
     P: O último livro que li foi Os Maias, de Eça de Queirós. Para lerem a minha opinião sobre este livro cliquem aqui.

    M: O último livro que li foi A Metamorfose, de Franz Kafka. Para lerem a minha opinião sobre este livro cliquem aqui.



    4: Alohamora: um livro que te apresentou um género que não tinhas considerado antes.
     P: Cell, de Stephen King. Deu-me vontade de ler mais livros do autor mas também de ler coisas mais de terror. 


     M: The fault in our stars, de John green. Nunca tinha lido nada deste género, e confesso que não é muito a minha praia, nem fiquem interessado em ler mais livros deste género. Para lerem a minha opinião sobre TFIOS cliquem aqui.


     5. Riddikulus: um livro engraçado.
     P: Para este vou ter de dizer o Diário de um Banana. É super engraçado e o Gregg é um totó. 


     M: O Harry Potter e o Cálice de fogo não é propriamente um livro para rir, mas eu diverti-me imenso a ler este livro! Já não lia HP à imenso tempo e este livro permitiu-me voltar às raízes :) Foi mesmo uma leitura fantástica! Para lerem mais sobre a minha relação com os livros do Harry Potter, cliquem aqui.


     6: Sonorus: um livro que achas que todos devem conhecer.
     P: Toda a gente conhece e há uma boa razão para isso, são livros espectaculares e refiro-me obviamente à saga Harry Potter

     M: Quando li esta pergunta, o A quinta dos animais, de George Orwell, foi o livro que me lembrei logo. Sem dúvida este é um clássico que todos deviam ler, pois consegue abrir-nos a mente e ver o mundo de forma diferente. Para lerem a minha opinião sobre este livro cliquem aqui.




     7. Obliviate: um livro ou spoiler que gostarias de esquecer.
     P: Eu adoro spoilers! Não sei porque mas gosto de saber as coisas que vão acontecer no final e depois ver que acontecimentos levam a tal situação e como estes se desenrolam. Portanto um livro que eu gostava de esquecer é Mockingjay, da trilogia Hunger Games. Eu e toda a gente esqueciamos e a Suzanne Collins escrevia um novo final para estes livros.

     M: Parece que eu e a Patrícia temos a mesma opinião em relação a esta pergunta. Também vou escolher A Revolta, da trilogia Jogos da Fome, mais especificamente o final, pois não fiquei muito satisfeito com o final que a autora deu à trilogia, mas enfim...




     8. Imperio: Um livro que tiveste que ler par a escola.
     P: O Memorial do Convento, não gostei muito desta história. Não sei se foi pelo estilo de escrita do Saramago mas não gostei mesmo. No entanto, gostava de ler outros livros dele. 

    M: The testament of Mary,  de Colm Tóibín. Tive que o ler este semestre para inglês e acabei por gostar do livro. Para lerem a minha opinião sobre este livro cliquem aqui.




     9. Crucio: um livro que foi doloroso de ler. 
     P: Misery, de Stephen King, foi para mim muito doloroso de ler, devido a certas situações que me davam a sensação de ter dores e de sentir coisas que o protagonista sentia. Para lerem a minha opinião sobre este livro cliquem aqui.

     M: Para esta pergunta vou escolher o Cosmopolis, de Don Delillo. Nem cheguei a terminar o livro, apesar de ter gostado do que li. Escolho-o pois a escrita deste autor é um pouco difícil de ler, pois é muito filosófica. Por isso não sei quando vou retomar a leitura deste livro. Como é uma leitura mais puxada, voltar a ler o livro que foi deixado a meio é mais difícil.




     10. Avada Kedrava: um livro que mataria (interpetação livre)
     P: Eu diria o Eragon, no sentido em que se fosse atirado à cabeça de alguém, matava de certeza xD

     M: Vou escolher outra vez o A Revolta, da trilogia Jogos da Fome. Não gostei mesmo do livro...




     11. Feitiço extra (inserido por nós) - Aguamenti: um livro que te deixou com àgua na boca e vontade de ler mais.
     P: Eu vou ter de dizer A Game of Thrones, por George R. R. Martin. Quero mesmo continuar a ler o resto da saga!

     M: Para esta pergunta, podia escolher Jogos da Fome ou Harry Potter, pois os livros destas sagas deixaram-me com vontade de ler o livro que lhes seguia, mas como já falei delas aqui e para não me repetir, vou escolher O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald. Adorei este clássico e deixou-me com uma grande vontade de ler mais deste autor, pois adorei a sua escrita e as suas histórias. Deste autor só li, para além de Gatsby, o conto O estranho caso de Benjamin Button. Para já, gostava de reler O Grande Gatsby em inglês e ler O último magnante, livro este que já o tenho na estante em lista de espera. :)



     E é isto, esperemos que tenham gostado! Nós adorámos e temos mesmo de responder a mais TAG's. Não vamos marcar ninguém para responder à TAG pois ainda estamos no início do nosso blog e ainda não conhecemos muitos bloggers literários (mas já conhecemos alguns). Sintam-se livres para a fazer se gostarem da TAG!



sábado, 24 de maio de 2014

Top 5: Personagens Favoritas | Miguel


     Olá leitores! Aqui vai o meu Top 5 que reúne as minhas personagens literárias favoritas. Mais uma vez, também não consegui pô-las por ordem, por isso o top não se encontra por ordem de preferência.

Lord Voldemort
     Indubitavelmente não tenho muita afinidade com personagens principais. As secundárias e os vilões chamam sempre mais a minha atenção, e este é um desses casos. Gosto d'aquele-cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado, pois é uma personagem muito forte, com uma personalidade profunda e complexa. Tem um passado dramático e é o seu objectivo de vida que dá conteúdo à saga Harry Potter: para além de querer ver Harry morto, Voldemort quer evitar a morte e ser imortal.


Severus Snape
     Ainda dentro da saga Harry Potter, incluo neste top o Severus Snape. Nunca uma personagem me surpreendeu tanto como ele. O professor de Hogwarts é, talvez, a personagem mais corajosa que alguma vez vi. Tal como Voldemort, esta personagem é marcada pelo seu passado dramático e pelo seu objectivo de vida: manter a memória de Lily viva e ajudar Dumbledor a derrotar o senhor das trevas. Acho também curiosa a forma como Snape consegue estar no lado do bem e no lado do mal ao mesmo tempo, o que só demonstra a força deste personagem. Para lerem mais sobre a saga Harry Potter, cliquem aqui.


Jay Gatsby
     Jay Gatsby é o protagonista do clássico O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald. Esta é uma personagem misteriosa, sobre a qual ninguém sabe ao certo quem é na realidade, pois contam-se várias histórias sobre o seu passado. Gatsby tinha tudo o que um homem podia querer. Este dava festas extravagantes, cheias de animação, dança e excessos. Contudo, Gatsby estava sempre sozinho na sua vida, pois ele só queria uma pessoa apenas.
     Uma personagem à qual me apeguei durante a leitura do livro e que acabou por me deixar triste. Adoro a sua personalidade, humildade e gentileza. A prova de que o dinheiro e os luxos não são tudo na vida.



Lisbeth Salender
     A trilogia Millennium, de Stieg Larsson, tem duas personagens como principais e Lisbeth Salander é uma delas. Ela é uma investigadora freelancer e Hacker na internet. Possuí memória fotográfica e é a personagem mais inteligente e capacitada que conheço. É independente e também sociopata. É uma rapariga com uma passado trágico, o que acaba por fazer dela uma mulher forte. É a prova de que as aparências iludem, pois nos livros ninguém acredita que é super inteligente e talentosa.




Augustus Waters
     Apesar de não ter gostado lá muito do livro The Fault in our Stars, de John Green (cliquem aqui para lerem a minha opinião sobre este livro), consegui tirar deste livro uma das minhas personagens favoritas. Gus, como é conhecido, é um rapaz que sofre de osteossarcoma. Toda a sua maneira de ser e a sua filosofia de vida inspiraram-me. Ele é uma pessoa que aproveita o presente como se não houvesse amanhã, sabendo sempre dizer o certo na altura certa. Identifico-me bastante com o seu objectivo e grande medo na vida: deixar a sua marca no mundo, para evitar ser esquecido depois de morrer.


     E é tudo, espero que tenham gostado! Digam-me quais as vossas personagens favoritas, e se se identificam com o meu top 5. Cliquem aqui e aqui para verem os nossos outros top 5 sobre livros preferidos :) Boas leituras...

Top 5: Personagens Favoritas | Patrícia


     Olá leitores! Decidimos fazer um Top 5 das nossas personagens literárias favoritas e sinceramente, não sei bem qual a ordem em que havia de por as personagens, portanto a ordem acaba por não ser muito relevante. Então aqui vai:

Fred Weasley/ Luna Lovegood
     Eu não queria encher o meu top de personagens de HP e a minha ideia era escolher apenas uma, mas foi impossível pois adoro tanto o Fred como a Luna. Sinceramente não sei explicar o porque de preferir o Fred ao George, mas enquanto lia os livros senti sempre uma maior afinidade com ele. Além disso, os rapazes engraçados são os melhores. A Luna é aquela rapariga um pouco estranha e diferente e até certo ponto relaciono-me com isso. A minha característica favorita nela é a sua ingenuidade e a forma como ela diz as coisas, que nem sempre se quer ouvir de forma tão natural. Para lerem mais sobre Harry Potter cliquem aqui.


Mark Petrie
     Mark é uma personagem principal no livro A hora do vampiro, de Stephen King. O Mark é uma criança, não sei bem a idade mas não deve ter mais de 12 anos. Ele é um badass nerd, que consome especialmente qualquer tipo de conteúdo relacionado com monstros, o que faz dele praticamente uma enciclopédia ambulante. No seu primeiro encontro com um vampiro mostra-se assustado, como é natural, mas prepara-se para o próximo encontro e torna-se um mini-caçador de vampiros e é tão awesome!


Arya Stark
     Esta personagem, mais uma vez, é uma criança super badass. Não gosta nada das coisas que as mulheres faziam na época medieval e quer aprender a usar uma espada e lutar, tal como os irmãos. Eu só li o primeiro livro - A Game of Thrones - mas acompanho a série televisiva. No entanto tanto, nesse primeiro livro, como 1ª temporada (que corresponde ao livro), esta personagem faz uma transição livro-televisão excelente.



Vencedores dos Hunger Games - Haymitch Abernathy, Johanna Mason e Finnick Odair
     Para mim, o Haymitch é uma das melhores coisas dos Hunger Games. Ele é aparentemente um bebêdo que não se interessa por mais nada senão ele mesmo, mas depois começamos a ver que ele tem mais camadas e se interessa genuinamente pela Katniss, o Peeta e a causa. Quando sabemos o que o Capitólio faz aos vencedores, percebemos que vencer os jogos da fome talvez não seja grande vantagem. Conhecemos então a Johanna, que é uma revoltada, e o Finnick, que é um rapaz sexy e sensível. Ou seja, o meu tipo favorito de pessoas. 


Alice Maxwell 
     Alice é uma das personagens do livro Cell, de Stephen King. Ter de escrever sobre esta personagem deixa-me triste por razões que não posso dizer. Ela é simplesmente uma adolescente assustada que se encontra numa situação extrema. :'( Ela é adorável e quem não gostar dela não tem coração.


     E é tudo, espero que tenham gostado! Digam-me quais as vossas personagens favoritas, e se se identificam com o meu top 5. Cliquem aqui e aqui para verem os nossos outros top 5 sobre livros preferidos :) Boas leituras...

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Análise: A Metamorfose - Franz Kafka [SPOILER ALERT]


       Trago-vos desta vez a minha opinião sobre o primeiro livro que li do autor Franz Kafka. A Metamorfose conta a história de um homem, chamado Gregor Samsa, que ao acordar numa manhã que tinha tudo para ser normal, repara que o seu corpo sofrera uma metamorfose, transformando-se num corpo de insecto. É nestas condições que Gregor tem de enfrentar a realidade agora, e é este aspecto que torna este livro uma leitura interessante.
       Devo confessar que no inicio senti que esperava mais deste livro. Talvez isto se deva ao facto de ter achado a escrita do autor um tanto confusa. Por vezes perdia-me no desenvolvimento do seu raciocínio, devido ao facto de estar constantemente a inserir, entre travessões, informação adicional às frases. Mas depois acabei por me habituar a isto e acabou por se uma boa leitura. Em termos de enredo, devo dizer que fiquei triste com o final e irritado com o comportamento da família de Gregor. É neste pormenor que se encontra o verdadeiro cerne da história... a grande mensagem que o autor quer transmitir.


       Com a metamorfose de Gregor, Kafka demonstra o lado mais preconceituoso do homem. Digo isto pois, a sua família, ao ver o insecto em que Gregor se tinha tornado, em vez de o apoiarem e tentarem perceber o que se passou, preferem dar mais importância à imagem, à reputação e ao perconceito. Estes fecham-no no seu quarto, que passa a ser o mundo dele. Ele não sai desta divisão nem tem contacto com outras partes da casa, assim como com os seus pais e a sua irmã. Porém, esta última costumava limpar-lhe o quarto e dar-lhe de comer: abria a porta, colocava no chão um tabuleiro previamente preparado com restos de comida e apressava-se a fechar a porta, para não ter contacto (nem se quer visual) com o irmão. Quando esta entrava no quarto para as limpezas, Gregor enfiava-se debaixo de um cadeirão e cobria-se com um lençol (O cadeirão e o lençol são um forte símbolo de preconceito e desprezo nesta história. Representam a vida trsite que Gregor tinha), tudo devido ao preconceito da família, que nem suportavam vê-lo. Este foi o pormenor que mais me irritou e que mais me fez reflectir na mentalidade do ser humano, visto que Gregor sustentava a família e garantia-lhes estabilidade financeira. Este nutria um grande carinho pela irmã, estando disposto a investir no talento dela num conservatório de música. Por isso, Gregor não merecia o comportamento que a família teve com ele.


       Outro aspecto que me surpreendeu bastante foi o facto de Gregor apenas ser apanhado de surpresa pelo seu novo corpo durante breves instantes, pois assim que percebeu que estava atrasado para o trabalho e que isso traria problemas à sua vida, deixou de se preocupar consigo, e passou só a pensar que dentro de pouco tempo o chefe dele estaria na sua casa a perguntar o porquê de não ter aparecido no escritório. Um homem encontra-se numa situação bizarra, que deixaria qualquer pessoa em pânico, e mesmo assim tem de se preocupar com as tarefas e responsabilidades do dia a dia, colocando-as acima de tudo. Aqui percebi que realmente, o homem está muito dependente do tempo e do trabalho, que acaba por nos ocupar a maior parte do dia.
        Ao isolar-se do mundo, começa-se a verificar que não foi só o corpo de Gregor a sofrer uma transformação. O seu psicológico e o seu "eu" começam a adaptar-se à vida de insecto, sendo que Gregor perde a fala e os seus hábitos alimentares. Passa o tempo a subir às paredes e ao tecto e a olhar pela janela. Aqui, a janela constituí um meio que Gregor tem de se conectar ao mundo, apesar de, com o tempo, ir perdendo a boa visão que tinha, começando a ter uma muito turva e desfocada.


       Outra alteração na sua mentalidade que me chocou bastante foi o facto de Gregor se redimir a sua condição de insecto, quase perdendo a sua personalidade. Já não bastava a atitude que a família assumiu perante ele, como também Gregor aceitava essa atitude. Não era só a família que queria que ele se isola-se no quarto, ou cobrisse a sua forma com um lençol debaixo do cadeirão... ele próprio queria esconder-se, não queria que a família o visse. Houve partes em que Gregor tentava ver um pouco da sua casa, sendo que a única forma que olhar para a sua família era esconder-se no escuro. Senti que nestas partes, Gregor era feliz por olhar para lá das paredes do seu quarto, apesar de os pais e a irmã não suportarem sequer ver o seu corpo de insecto.
       Como já referi, o final deixou-me muito triste e chocado, pois a família nem sofreu com a morte de Gregor. Este morreu num quarto já sujo, num corpo magro e fraco e só depois de morto é que a família se apercebe que ele não estava bem nutrido, devido à falta de apetite que sentia tempos antes da sua morte. Nunca uma família me tinha chocado desta maneira!

       Esta acabou por ser uma excelente leitura, que me fez pensar na mentalidade das pessoas... muitas delas cheias de preconceito. Este é mesmo um clássico que deve ser lido por todos!

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Opinião: Misery de Stephen King


     Hello, hoje venho falar-vos de um livro que já li à algum tempo e que faz parte dos meus favoritos. É o Misery, de Stephen King. Este livro conta a história de um autor de livros românticos que tem um acidente de viação e acorda num quarto desconhecido.  Paul Sheldon vem a descobrir que a sua fã número 1, Annie Wilkes, uma ex-enfermeira, o resgatou e levou para sua casa. Paul escreve romances vitorianos cuja personagem principal é Misery e quando Annie descobre que no mais recente livro dessa saga, a 'sua' Misery morre, fica simplesmente louca. Pior ainda, o autor decidiu mudar o tema do seu próximo trabalho. Annie ao ver o manuscrito, afirma que ele é melhor que isso e que apesar de ser um trabalho de que se sente orgulhoso, é uma porcaria cheia de violência e blasfémia. Decide então obrigá-lo a escrever um novo livro onde Misery regressa, através de tortura.


     Este livro é escrito na perspectiva de Paul e normalmente, quando um livro inteiro é escrito do ponto de vista de uma só personagem, deixa algo a desejar pois certamente a personagem não estará em todos os locais onde ações importantes para a história decorrem. No entanto, neste livro acho que é uma grande mais valia, pois o que sabemos é o mesmo que a personagem sabe. Ele encontra-se cativo de Annie e este tipo de narração faz sentir como se estivesse-mos presos com ele. Passa tudo sobre os sentimentos dele e de como toda a tortura a que é sujeito o afeta mentalmente. Na minha opinião, é ai que o autor se distingue, na sua habilidade de retratar tão bem a mente humana, o que nela se passa e o que motiva certos comportamentos. 


     Outra coisa que gostei bastante foi de ao longo do livro poder-mos ler pequenos excertos do livro que Paul está a escrever para Annie, ou seja, do novo livro de Misery. Ela não é suficientemente inteligente para o perceber mas neste livro, foram incluídas personagem que representam Annie e a sua tirania. Acho o nome do livro bastante irónico, pois não só se refere ao nome da personagem do livro de Paul, mas também ao facto de essa personagem o ter posto na sua miséria atual.


    Finalmente, as cenas de tortura. Não quero revelar muito, pois não quero dar spoilers, mas as cenas de tortura... Não é o primeiro livro que li deste autor, portanto já estava ciente do seu poder de descrição de coisas horríveis e nojentas também. Vou só dizer que há uma cena particularmente sangrenta em que eu tive literalmente de parar de ler. A minha parte favorita é mesmo a Annie, que pensa que faz tudo por bem mas é claramente uma psicopata sem remorsos que faz tudo para ter o seu livro, e sejamos honestos, até certo ponto, podemos todos relacionar-nos com isso ;)


     Recomendo mesmo este livro, gostei muito e acho que é uma leitura fenomenal para quem gosta deste tipo de livros. Misery foi adaptado ao cinema em 1990, sendo realizado por Rob Reiner e protagonizado por James Caan e Kathy Bates.